Feed Rss



DESVANTAGENS DO FINANCIAMENTO

LINKS PATROCINADOS

Vamos conhecer quais são as desvantagens em se fazer um financiamento. Ao contrário do que muita gente pensa, nem sempre é vantajoso fazer financiamento de carro, financiamento de casa, ou qualquer outro tipo de financiamento. O fato de ser vantajoso ou desvantajoso depende de uma série de fatores e o que é bom para uma pessoa nem sempre é a melhor opção para a outra.

Atualmente existem 3 modalidades de financiamento comuns e que precisam ser avaliadas para ver qual modalidade será mais vantajosa para você pois as 3 tem vantagens e desvantagens. São elas o leasing, o crédito direto ao consumidor e o consórcio. No caso do leasing existe a vantagem de não ser cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) só que o carro fica em nome do banco e não no seu nome. O leasing funciona como um tipo de aluguel onde o cliente tem a opção de compra após a quitação das parcelas. As condições oferecidas pelo banco podem ser melhores que o financiamento já que o fato do carro estar no nome do banco permite que o mesmo tome o veículo de você com mais facilidade no caso de inadimplência. Quanto maiores são as garantias que o Banco tem de que vai receber o dinheiro emprestado menor tende a ser os juros cobrados.

Existe ainda o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) onde o banco empresta dinheiro para a compra do carro onde o veículo fica alienado ao banco, mas no nome do cliente. Neste caso você terá que pagar IOF em todas as parcelas. A vantagem do CDC sobre Leasing é que você pode antecipar o pagamento das parcelas para pagar menos juros. O CDC é mais vantajoso para financiamento de prazos maiores. Atualmente o mais comum é comprar o carro financiado em 48 meses.

Já o consórcio é totalmente diferente. Ao entrar no consórcio você passa a fazer parte de um grupo, de uma especie de sociedade e contribui mensalmente à administradora, que faz sorteios mensais, contemplando os participantes do consórcio até que todos tenham conseguido o bem. A desvantagem do consórcio é que você tem que esperar ser contemplado, é a melhor modalidade para quem não tem pressa em adquirir o veículo mas que não tem disciplina para juntar o dinheiro por conta própria. É possível também fazer lances, comprometendo um valor maior no mês para ter mais chances. O cliente deve estabelecer quanto da renda vai ser comprometida.

Para saber qual das três é melhor faça simulações de leasing, CDC e consórcio e veja quanto tempo vai demorar para pagar cada modalidade, compare o valor das prestações, taxas de juros e taxas administrativas que incide sobre a transação além de impostos. Compare ainda junto a cada banco e financeira porque existe diferença entre os bancos.

Financie o mínimo possível. Nunca compre um carro ou um apartamento financiando 100% do valor, isto não será inteligente da sua parte e nem vantajoso. O ideal é que você tenha 30% a 50% do valor para dar de entrada e o correto é que você precise do mínimo possível emprestado para comprar o bem. Quanto maior a entrada que você tem para dar menor será a taxa de juros, menores serão as parcelas, menor o tempo que você vai ficar endividado

Simule o financiamento e descubra qual será o valor do carro ou do apartamento que deverá ser pago durante todo o financiamento. Você certamente vai se assustar, talvez vai perceber que ao comprar um carro financiado terá que pagar 2 carros, um deles vai ser só de juros. Compare o preço do carro à vista com o preço que você terá que pagar se financiar.

Na hora de comprar um carro ou um imóvel financiado observe que você precisa ter uma boa quantidade de dinheiro guardado para pagar IPVA, documentação, combustível, manutenção, revisões e seguro e impostos. O mesmo se aplica a imóveis.


Se você gostou clique no botão . Para ser avisado quando novos conteúdos forem publicados cadastre seu e-mail clicando aqui ou assinar nosso feed. Compartilhe este artigo com seus amigos no Facebook, Twitter, Google e por e-mail:

LIVROS RECOMENDADOS:

Comentários